Porto Iracema das Artes abre oferta de férias com 145 vagas para cursos e oficinas

Cinema queer, literatura e narrativas da imagem, bordado, consciência corporal, clown, são alguns dos temas das formações. Primeiro período de inscrições inicia nesta quarta-feira (20)

O desafio entre a imagem e o olhar, as literaturas da periferia, as narrativas fotográficas possíveis, o corpo na produção artística contemporânea da ressignificação do gesto e da prática do bordado, passando pela preparação para a cena. Foi a partir desses temas que o Porto Iracema das Artes traçou a rota do Programa de Formação Básica para julho. Serão ofertadas 145 vagas divididas em oficinas e cursos.

Nesta quarta-feira (20), os cursos “Arte, bordado e experimentação”, da área de Artes Visuais, e “Cinema Queer”, de Audiovisual, já iniciam suas inscrições. Já as oficinas “Consciência Corporal: uma via de busca negativa” e “Clown e Comédia Física”, de Artes Cênicas, terão o período de inscrições aberto a partir da próxima segunda-feira, 25 de junho, mesma data de início para os cursos do Programa de Fotopoéticas: “Literaturas Periféricas” e “Territórios Fotográficos – Narrativas entre margens”.

As formações serão realizados durante o mês de julho. Confira, abaixo, todos os detalhes.

CURSOS E OFICINAS

– ARTES VISUAIS

O curso “Arte, bordado e experimentação”, que será ministrado pelas artistas Laura Moreira, Flávia Rodrigues e Wilma Farias e conta com 25 vagas disponíveis, é um convite à experimentação coletiva do gesto de bordar como expressão e produção artística. O bordado é entendido como condutor de narrativas poéticas, políticas, memórias e afetos. Além disso, o curso pretende tecer aproximações do bordado com a criação em arte contemporânea.

Carga horária: 30h/a

Período do curso: de 9 a 27 de julho (Segundas, quartas e sextas), das 14h30 às 17h30

Pré-requisitos: Ensino Fundamental completo, acima de 16 anos. Não é necessário ter experiência prévia com bordado.

Inscrições: 20/06 a 01/07 no site do Porto

Processo seletivo: 02 a 04/07 – Primeira etapa / 06/07 – Segunda etapa


– AUDIOVISUAL

O curso “Cinema Queer”, ministrado por Henrique Codato, oferta 30 vagas e propõe uma experiência de leitura e discussão de filmes nacionais e internacionais considerados queer para pensar sobre as novas formas de relação entre o olhar e a imagem que o cinema contemporâneo vem promovendo nos últimos anos, a fim de representar/fazer figurar sujeitos de sexualidade estigmatizada, cujas identidades – não-binárias, fluidas, nômades e performáticas – questionam política, estética e culturalmente a interdependência entre gênero e sexo que orienta o discurso heteronormativo dominante.

Carga horária: 25 h/a

Período: 16 a 27/07 (Segundas, quartas e sextas), das 09h às 13h

Pré-requisitos: Interessados em cinema a partir de 18 anos.

Número de vagas: 30

Inscrições: 20/06 a 08/07

Processo seletivo: 09 a 11/07 – Primeira etapa / 13/07 – Segunda etapa


– ARTES CÊNICAS

As Artes Cênicas estão ofertando duas oficinas para o mês das férias no Porto Iracema. São elas “Consciência Corporal: uma via de busca negativa”, com Débora Moreira,e “Clown e Comédia Física”, com Fred Raposo, cada uma com 20 vagas disponíveis.

A oficina “Consciência Corporal: uma via de busca negativa” tem como foco a preparação corporal do ator para o ato criativo. O princípio proposto como um caminho eficaz na busca dessa consciência corporal é a via negativa de Grostowski.

Já a formação “Clown e Comédia Física”, entende o palhaço como um estado de atuação e o jogo cênico como seu principal lugar de investigação e criação. Assim, a fornação propõe a aproximação com o personagem clownesco por meio de técnicas que proporcionem ao aluno espaços de improvisação e confrontação com o público.

Carga horária: 20 h/a (cada oficina)

Período: 23 a 27 de Julho (segunda a sexta-feira), das 14h às 18h

Pré-requisitos: Ensino Fundamental completo, acima de 16 anos. Experiência / Formação em Artes Cênicas

Número de vagas: 20

Inscrições: 25/06 a 08/07 no site do Porto

Processo seletivo: 09 a 13/07 – Primeira etapa /16 a 18/07 – Segunda etapa


– FOTOPOÉTICAS

O programa de Fotopoéticas ofertará os cursos “Literaturas Periféricas”, com Rômulo Silva, Leo Silva e Gustavo Costa, e “Territórios Fotográficos – Narrativas entre margens”, com Marília Oliveira e Fernando Jorge. Cada um contará com 25 vagas.

O curso “Literaturas Periféricas” se propõe a registrar e difundir em fanzines (revistas marginais) a invenção cotidiana através de fotografias feitas em aparelhos celulares e escrita livre (poesia, relato, crônica) a partir da experiência na cidade e do olhar fotográfico. Esta fanzine será um híbrido que misturará imagens, diário de bordo, publicação marginal e stêncil. Através de fotografias, textos, poemas, rabiscos, desenhos, arte em xerox, colagem e stêncil, os participantes irão registrar narrativas outras sobre a cidade e seus habitantes. O objetivo é criar uma fanzine coletivamente (publicação impressa e autoral) que seja tanto um portfólio das fotografias como um diário de campo publicizado. A fanzine é uma das principais ferramentas para a expressividade e divulgação de si.

Carga horária: 45 h/a

Período: 16/7 a 11/8 (segunda, quarta e sexta), das 14h às 17h

Pré-requisitos: Ensino Fundamental completo, acima de 16 anos.

Número de vagas: 25

Inscrições: 25/06 a 04/07

Processo seletivo: 05 a 09/07 – Primeira etapa / 10 a 13/07 – Segunda etapa

No curso “Territórios Fotográficos – Narrativas entre margens”, os participantes poderão aprofundar desejos e estratégias para construir suas próprias narrativas em ensaios fotográficos. Serão desenvolvidos projetos a partir de diferentes abordagens do campo da fotografia, em um processo de aprendizagem que entrelaça linguagem e técnica. O curso incentiva a experimentação e o desenvolvimento autoral e criativo em diferentes áreas – fotojornalismo, fotografia de família, fotografia de moda, fotografia experimental – investigando as fronteiras e as contaminações entre elas. O aluno também terá acesso à discussão sobre edição e difusão da imagem, tanto em formatos e meios mais tradicionais, como nas novas mídias.

Carga horária: 30 h/a

Período: 17/7 a 16/8 (terça e quinta), das 18h30min às 21h30min

Pré-requisitos: Ensino Fundamental completo, acima de 16 anos. Formação básica em fotografia.

Número de vagas: 25

Inscrições: 25/06 a 04/07

Processo seletivo: 05 a 09/07 – Primeira etapa / 10 a 13/07 – Segunda etapa

 

– Confira os currículos das facilitadoras e dos facilitadores

Flávia Rodrigues é bordadeira, artista visual e designer de moda. Usando o desenho e as manualidades têxteis como linguagens, suas obras derivam entre o abstrato e o figurativo, com traços de autodescoberta, com o olhar sobre corpos e memórias de mar.

Laura Moreira é graduada em Psicologia. Desde 2015 investiga o mundo do bordado e do tecer como espaço de potência que instiga a expressão individual.

Wilma Farias tem graduação em Artes e Moda e mestrado em Artes. Desde 2011, realiza projetos de formação em arte e design. Pesquisa a obra do artista Leonilson e as relações entre escrita, invenção, arte e vida.

Henrique Codato é graduado em Comunicação Social (UEL, 2001), mestre em Comunicação (UnB, 2004) e em Literatura Comparada (Unige – Suíça, 2007) e doutor em Comunicação Social (UFMG, 2013). Desenvolveu projeto de pós-doutoramento (UFC) acerca da fragmentação da narrativa no cinema contemporâneo. Atualmente, é professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza (Unifor).Tem como principais áreas de interesse a Comunicação e as Artes, com ênfase em Estudos de Cinema/Filme, Semiótica, Psicanálise e Estética da Comunicação.

Débora Moreira é Graduada em Artes Cênicas (IFCE) e Mestre em Artes da Cena e do Espetáculo pela Université Lumières Lyon 2 – Lyon, França (2017). Desenvolve pesquisa ligada a consciência corporal do ator e a via negativa de Grotowski. Participou do atelier O Ator/Criador ministrado pelo Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards no teatro Les Argonautes – Marseille – França.

Fred Raposo é ator, comediante físico e palhaço. Em 2010 estudou com o Palhaço mexicano Aziz Gual e desde então dedica-se exclusivamente ao teatro físico e ao clown. Entre seus professores estão Toto Castiñeras, Gabriel Chamé Buendia, ambos clowns da companhia do Cirque du Soleil. Atualmente ministra cursos em Espacio Aguirre, a primeira escola de palhaços na América Latina. Entre seus trabalhos mais destacados estão: ator no espetáculo Gurisa, com direção de Toto Castiñeras; couch, para criação do número “Sobredosis de TV” para o espetáculo Septimo Dia, do Cirque du Soleil em Buenos Aires ao lado de Toto Castiñeras; comediante físico no espetáculo Rauch; clown em “El viaje al País de Nomeacuerdo”, com direção de Juan Bautista Carreras.

Rômulo Silva, morador do Planalto Ayrton Senna, periferia de Fortaleza (CE), 31 anos. Educador Social, Jornalista (Estácio FIC) e Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UECE. Pesquisa os processos de organização dos coletivos, poetas e poetisas marginais da periferias e favelas de Fortaleza (CE), ministra cursos de produção em fanzines em escolas e instituições dentro dos temas ligados aos Direitos Humanos e novas formas de existências.

Gustavo Costa, cearense, 25 anos, fotógrafo e estudante de Geografia. Trabalha com fotografia documental e paisagística. Seguindo a linha dos processos de atuação coletiva, registra a periferia, principalmente através do retrato. Oficineiro com ênfase na formação básica de fotografia e comunicação popular.

Leo Silva, morador do Bairro Jangurussu, na periferia da capital Cearense. Interessou-se por audiovisual após participar de cursos no equipamento de juventude Rede Cuca. Em 2017, fez a exposição fotográfica “Simples Cidade – Simplicidade” no bairro em que mora chamando, onde faz e traz nas imagens a sua pequena cidade, o local onde vive. Fez a roteirização, gravação e edição do curta “Na beira da lagoa”, imagens para o clipe do grupo Contraproposta e Trinsheira Mcs. Dirigiu, roteirizou, filmou e editou os clipes “Cobrança” do grupo Cartel Check, e “Minha quebrada em forma de rap”, do Relato Ativo. Integra o Coletivo Tentalize.

Fernando Jorge é fotógrafo e professor de fotografia. Tem Mestrado em Comunicação e Artes na Universidade Nova de Lisboa. É formado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Teorias da Comunicação e da Imagem. Leciona na Travessa da Imagem e na Casa Amarela Eusélio Oliveira, equipamento da Universidade Federal do Ceará. Já expôs em mostras coletivas, como o Festival de Fotografia de Tiradentes 2016 e 2017, os Encontros de Agosto 2011, 2012, 2014 e 2016, 69o Salão de Abril, deVERcidade 2007, a XIV Unifor Plástica e a exposição Postais do Ceará. Fez parte do conselho curador dos Encontros de Agosto 2013. É co-autor do projeto Cococi, e seu trabalho Memento Mori foi contemplado com o Prêmio Chico Albuquerque de Fotografia.

Marília Oliveira. Artista visual e educadora. É mestranda em comunicação pela UFC. Ex-diretora do IFOTO – Instituto de Fotografia do Ceará. Membro fundadora do Descoletivo, coletivo que fomenta espaços de pesquisa, experimentação e exposição em Fortaleza. Participa de exposições coletivas e individuais desde 2011, dentre elas o festival “Encontros da Imagem”, em Braga, Portugal. Participou, nos últimos 4 anos, da mostra coletiva “Encontros de Agosto”. Em 2015, contemplada pelo edital de incentivo às artes dos Correios, realizou a exposição Afetos Urbanos, com lançamento de livro homônimo. Lançou, de 2015 a 2018, três publicações de fotografia, todas premiadas por editais de incentivo e fomento das artes e da cultura. No último ano, foi premiada com o edital da Temporada das Artes Cearenses, do Dragão do Mar, com a obra “Você Mereceu”, sobre violência contra a mulher. Atualmente expõe a obra Remissão, sobre assédio, no Espaço Cultural dos Correios, em Fortaleza, e trabalha na publicação A viagem infinita, com lançamento previsto para setembro de 2018. Sua pesquisa com imagens se relaciona às questões que envolvem ser mulher no tempo presente, se valendo de acervos, catalogação e apropriação de imagens e das questões autobiográficas para tal. Junto ao Descoletivo, os eixos conceituais postos em relevo dialogam mais amplamente com a cidade e com os corpos LGBTT´s.

SERVIÇO

O quê: “Porto Iracema das Artes abre oferta de férias com 145 vagas para cursos e oficinas”

Quando: Inscrições a partir desta quarta-feira (20)

Onde: Aba Inscrições no site do Porto (www.portal.portoiracemadasartes.org)

GRATUITO