Mesa de conversa “Partilha de processos criativos” com Marcelo Amorim e Carolina Soares

No dia 28 de agosto, o auditório da escola Porto Iracema das Artes vai receber a roda de conversa “Partilha de processos criativos”, com o artista e curador Marcelo Amorim e mediação da também curadora Carolina Soares. O evento acontecerá às 15h, com acesso gratuito e aberto ao público.

Amorim vai debater seu processo de produção e apresentará alguns de seus trabalhos na exposição “Se eu fosse você não me trataria como você”, que está em cartaz na Sem Título Arte, em Fortaleza, e Carolina Soares, como curadora do trabalho do artista, vai mediar as possíveis questões do público. A ideia é debater, a partir do contato com o artista e as obras apresentadas, os pontos que envolvem o lugar do processo criativo, como nasce e se forma o trabalho de um artista.

Sobre os artistas

Marcelo Amorim

Coleciona e apropria-se de imagens para a partir delas produzir principalmente desenho, pintura e vídeo. Retiradas de acervos particulares, manuais, livros didáticos, mídias sociais, as imagens tem procedências diversas e parecem ser de um passado distante. Através de montagens e transposições o artista liberta intenções, particularidades e gestos contidos nas imagens com o intuito de revelar seu papel de conformadoras de comportamentos e levantar questões sobre os valores culturais históricos e sua evolução ao longo do tempo. Premiado no Salão Nacional de Artes de Itajaí (2012), seu trabalho integra as coleções institucionais da Fundação Cultural de Itajaí, Museu de Arte de Ribeirão Preto,Instituto de Cultura Contemporânea e do Instituto Figueiredo Ferraz. O artista vive e trabalha em São Paulo. Principais exposições individuais: “Como Desenhar Crianças”. Elefante Centro Cultural, Brasília, (2015), Ventriloquia (itinerância). Museu de Arte de Ribeirão Preto, (2014). Principais exposições coletivas: “A luz que vela o corpo é a mesma que revela a tela”, CAIXA Cultural Rio de Janeiro (2017), “O acervo MARP e seus núcleos”. MARP Ribeirão Preto (2015), “Espírito de Cada Época”, Instituto Figueiredo Ferraz, Brasil (2015).

Carolina Soares

É graduada (1999) em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará, tem Especialização (2001) pela Falmouth College of Arts, Inglaterra, na linha de pesquisa Photography: Critical Practice. Mestre (2006) pelo programa História, Teoria e Crítica da Arte da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Doutora (2011) pela mesma instituição. (2016-2017) Pesquisa pós-doutoral na Universidade de Toronto, Canadá, sob supervisão Prof. PHD Dana Seitler. Integra desde 2004, o Grupo de Estudos Arte & Fotografia da ECA USP, coordenado pelo Prof. Dr. Domingos Tadeu Chiarelli. Atua nas áreas de história da arte, crítica e curadoria, tendo como principal objeto de estudo a fotografia com ênfase na estreita relação que estabelece com a cultura, as artes plásticas, o cinema e a performance. Foi pesquisadora do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Participou como pesquisadora do projeto da 28ª. Bienal de São Paulo, com curadoria de Ivo Mesquita. Foi sócia do espaço de arte Ateliê397, em São Paulo. Foi coordenadora de conteúdos da Base7 Projetos Culturais onde desenvolveu projetos de pesquisa em cultura, museus e artes visuais assim como projetos editoriais. (2018) Ofereceu o curso “O Corpo na Fotografia: Entre a perversão e a dissidência”, no Porto Iracema das Artes – Instituto Dragão do Mar. E o curso “Inventariando o Nordeste: reflexões sobre os percursos curatoriais”, ECOA – Sobral.

Serviço
O quê: Mesa de conversa “Partilha de processos criativos”, com Marcelo Amorim e Carolina Soares
Quando: 28, às 15h
Onde: auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Gratuito