“Jogo, Corpo e Criação”: alunes do Percurso de Teatro apresentam ao público processo criativo

As Rotas de Criação são o momento para apresentar ao público o processo criativo das pesquisas artísticas em desenvolvimento nas esferas formativas da Escola. Todos os eventos são online

As primeiras Rotas de Criação do Percurso Básico de Teatro já têm data marcada: dia 30 de agosto, segunda-feira, às 14h. O evento integra a programação do aniversário de 8 anos da Escola Porto Iracema das Artes e traz a partilha de experimentos pedagógicos surgidos durante as aulas ministradas pela professora Pedra Silva.

“Jogo, Corpo e Criação” é o módulo de Pedra e também dá nome ao evento. Esse módulo propôs jogos diversos para a investigação artística, levando em consideração a trajetória sensorial e territorial do corpo de cada pessoa envolvida e como, partindo dessa singularidade, é possível construir sua presença em cena. A live reunirá Pedra e a Turma do Módulo 2 do Percurso.

Registro da aula virtual do Módulo 2 – Percurso Básico de Teatro.

“A gente começou o módulo ‘Jogo, Corpo e Criação’ pensando pela perspectiva decolonial, pensando outras formas de epistemes, outras cosmologias, outras formas de pensar o campo da arte e da educação’’, comenta Pedra. Junto à turma, a professora diz que a ideia é pensar o corpo não somente dentro da biologia, mas também o “corpo ancestral, a noção de memória, de ancestralidade’’, complementa a professora.

Inicialmente, o grupo fez um mergulho na teoria. A partir desta etapa, as pessoas participantes vão passar pela experiência de descobrir, como intitula Pedra, sua “mitologia pessoal”. “O interessante aqui é que cada alune consiga elaborar uma mitologia que chegue não só pela perspectiva da mente ou do corpo, mas unindo esse psicofísico”, explica. Para isso, cada pessoa terá de fazer o exercício de montar seu próprio mito pessoal.

Segundo Maíra Abreu, coordenadora do Curso Básico de Artes Cênicas da Porto Iracema, a base para a construção do material está sendo o teatro físico que alia as referências negras e indígenas, assim como essas presenças na história do teatro brasileiro. “A Pedra tem um trabalho todo construído nas práticas decoloniais. Ou seja, ela é a própria práxis da proposta do percurso, além de ser uma artista multilinguagem, possibilitando que a turma tenha referências de diversos campos das artes’’, descreve.

Ainda de acordo com a coordenadora, o próximo módulo do percurso de Teatro será focado na escrita criativa de textos para a cena. “Além da turma estar bem empolgada com tudo, o resultado será bem diversificado, porque nós estamos trabalhando com a história contada por cada aluna/o/e. São pessoas de vários bairros e municípios diferentes do Ceará, por isso será a partilha de um pedaço de cada território e ao mesmo tempo da história particular de cada uma/um no/do lugar’’, conclui.

Sobre Pedra Silva

Arte-educadora, artista e pesquisadora que transita entre as artes do corpo e as multimídias. Seus interesses de pesquisa incluem os campos da presença expandida, da memória e da identidade, das noções de ritual e de espiritualidade, do êxodo e do território ancestral. Está graduanda na Licenciatura em Teatro do IFCE. Co-fundadore da Coletiva NEGRADA, Guia de Travessia da Percurso Básico de Teatro Negro ( PBTN).

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há oito anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: “Jogo, Corpo e Criação”: alunes do Percurso de Teatro apresentam ao público processo criativo
Quando: 30 de agosto, segunda-feira, às 14h
Onde: Canal do Youtube do Porto Iracema das Artes
Programação online e gratuita

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Gabriela Feitosa (estagiária) | Supervisão e edição: Raphaelle Batista (jornalista) | Publicado em 24/08/2021