Dia Nacional da Cultura marca retorno de programações presenciais na Escola Porto Iracema das Artes

A programação será aberta ao público com atividades presenciais e online e reunirá artistas de diversas linguagens. Na ocasião, também será realizado um ato em homenagem às vítimas da Covid.

A Escola Porto Iracema das Artes — instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) — retoma as atividades presenciais abertas ao público na sexta-feira (05). Nesta data, é comemorado o Dia Nacional da Cultura, que marca a relevância das múltiplas expressões culturais e artísticas para a vida coletiva do país. Após meses de distanciamento social e encontros remotos, a programação celebra o reencontro da Escola com o público.

A diretora de Formação do IDM/ Porto Iracema das Artes, professora Bete Jaguaribe, acentua a importância do Dia da Cultura. “Esse ano, a celebração do dia nacional da cultura é mais que um ato de resistência. No grave contexto nacional, é um ato de sobrevivência, oportunidade de expressar que o país vive, que os artistas sobreviveram, apesar de todas as investidas do governo federal em destruir o campo cultural do país. É também um momento de homenagear as mais de 600 mil mortes pela COVID, vítimas do descaso do mesmo governo” – observa a professora.

O dia começa com a pintura do Mural das Terroristas del Amor, a partir das 10h, no pátio da Escola. Dhiovana Barroso e Marissa Noana integraram a última edição do Laboratório de Artes Visuais com o projeto “Como construir nosso próprio país”, que teve tutoria da artista Rosana Paulino. Às 17h, nos encontraremos no Instagram para acompanhar o Entre Telas Música. A coordenadora do Laboratório de Música, Mona Gadelha conversa ao vivo sobre música brasileira, com o cantor e compositor Rômulo Fróes.

A partir das 18h, a programação se intensifica com diversas atividades. Teremos sessão com modelo vivo COM FIGURA, projeto idealizado por Flávia Rodrigues e Daniel Chastinet, que conta com a participação da artista Muriel Cruz. A atividade será realizada no pátio da Escola onde teremos concomitantemente a distribuição das publicações fotográficas do Instituto da Fotografia (IFOTO). Ao final do COM FIGURA, haverá um ato em homenagem às vítimas da Covid e em solidariedade aos seus familiares e amigos, com participação do público, em que serão instaladas velas na entrada da Escola.

O artista da dança Rubéns Lopes conduzirá uma aula de Danças Africanas Ancestrais, a partir das 18h30, na área em frente à Escola Porto Iracema das Artes. A atividade está vinculada ao programa de extensão do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) que atua no Instituto Federal do Ceará – IFCE e será aberta a todos interessados. E para fechar o dia, a partir das 19h, acompanharemos a instalação audiovisual “Trilogia da Terra”, com obras do cineasta brasileiro Glauber Rocha. Serão trabalhados três de seus filmes, “Deus e o diabo na terra do sol”, “Terra em transe” e “A idade da terra” produzindo um delírio-tropical-revolucionário na Escola, com a mediação de Lis Paim, coordenadora do Lab CENA15 e de Isaac Pipano, coordenador dos Cursos Básicos de Audiovisual.

Todas as atividades acontecerão de acordo com os protocolos de distanciamento social, como uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool em gel e utilização dos espaços abertos da Escola.

Confira a programação completa:

Dia Nacional da Cultura na Porto Iracema das Artes – 05 de novembro

> 10h – [ARTES VISUAIS] Mural das Terroristas del Amor – Pintura ao vivo Pátio da Escola Porto Iracema das Artes > Aberto ao público

> 17h – [MÚSICA] Entre Telas com Rômulo Froés > Instagram da Escola Porto Iracema das Artes

> 18h – [ARTES VISUAIS] COM FIGURA | Sessão de desenho com modelo – com Muriel Cruz, Flávia Rodrigues e Daniel Chastinet > Pátio da Escola Porto Iracema das Artes > 30 vagas > Inscrições por ordem de chegada a partir de 16h. Gratuito.

> 18h – [FOTOGRAFIA] Distribuição de publicações fotográficas do Ifoto (Instituto da Fotografia) – Prismazine e catálogo do Festival EFÊMERO > Pátio da Escola Porto Iracema das Artes > Aberto ao público.

> 18h30 [DANÇA] AULA DANÇAS AFRICANAS ANCESTRAIS | Rubéns Lopes > Área em frente a Escola Porto Iracema > Aberto ao Público > Gratuito.

> 19h [AUDIOVISUAL] “Trilogia da Terra”, instalação com os filmes de Glauber Rocha > Pátio da Escola Porto Iracema das Artes > Aberto ao público

Sobre os convidados

Terroristas del Amor 

Terroristas del Amor é um coletivo formado em 2018 pelas cearenses Dhiovana Barroso e Marissa Noana. As artistas mobilizam diversas linguagens ligadas ao arcabouço da militância artística, desencadeando um processo educativo e elucidativo das experiências e afetividades lésbicas e combatendo as diversas violências das quais estão à mercê.

Rômulo Froés 

Cantor, compositor e produtor paulistano, Romulo Fróes tem em sua discografia, dez discos solos lançados: Calado (2004), Cão (2006), No Chão Sem O Chão (2009), Um Labirinto Em Cada Pé (2011), Barulho Feio (2014), Por Elas Sem Elas (2015), Rei Vadio_ As Canções de Nelson Cavaquinho (2016), O Disco Das Horas (2018)Aquele Nenhum (2021) e Ó Nóis (2021)Com o grupo Passo Torto, do qual faz parte junto a Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Marcelo Cabral, lançou três discos: Passo Torto (2011), Passo Elétrico (2013), ambos premiados no Prêmio da Música Brasileira e Thiago França (2015), este último uma parceria entre o grupo e a cantora Ná Ozzetti. Romulo também lançou um disco em parceria com o cantor e compositor César Lacerda, intitulado O Meu Nome É Qualquer Um (2016). Atuante na cena musical independente, é um de seus principais interlocutores, tendo publicado textos críticos sobre a música brasileira em diversos veículos da imprensa, realizado documentários, trilhas sonoras, curadorias musicais, além de produzir e dirigir discos e shows de outros artistas como Elza Soares, Jards Macalé, Rodrigo Campos, Juliana Perdigão, Clima, Pipo Pegoraro e Cacá Machado. Além das já citadas Elza Soares, Ná Ozzetti e Juliana Perdigão, suas composições já foram gravadas por diversas cantoras como Juçara Marçal, Nina Becker, Jussara Silveira, Mariana Aydar, Mona Gadelha, Laura Aufranc, Tika, entre outras.

COM FIGURA

Muriel Cruz Phelipe (@mumutante)

É formada pelos cursos de Teatro (CPBT do Theatro José de Alencar) e Dança contemporânea (CIDC). Tem como principal foco a música, tendo lançado um EP em 2020 chamado “mergulho” e um single chamado “formatei-me”. Investiga a moda em sua forma slow. Passou pelo curso de fotografia do Porto Iracema e pelo Ateliê de circo no CCBJ, onde desenvolveu um trabalho de palhaçaria que tem até hoje.

Daniel Chastinet

Daniel Chastinet é um Artista Plástico de Fortaleza (ceará). Foi aluno do laboratório de artes visuais na vila das artes e do curso de animação em games do porto Iracema das artes. Já participou de exposições coletivas, publicações especializadas, festival Concreto de arte urbana e exposição individual na mostra sesc cariri. Divide seu tempo entre a produção de gravuras e pinturas assim como ministrar oficinas em Fortaleza. É co-idealizador do projeto Com Figura que promove sessões regulares de desenho com modelo vivo. Também realiza uma produção e pesquisa em litogravura e xilogravura junto com o grupo de estudo “monólitos” na escola de artes e ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho

Flávia Rodrigues 

Flávia Rodrigues é artista visual e bordadeira, natural de Belém (PA). Reside em Fortaleza, onde se graduou em Design de Moda pela Universidade Federal do Ceará. Realiza oficinas e cursos de bordado desde 2014. É co-idealizadora e produtora do Com Figura – Sessões de Desenho com Modelo Vivo, desde 2017. Tem interesse pelo desenho de observação e pelas manualidades têxteis, transitando entre o abstrato e o figurativo, com o olhar atento para materialidades.

Rubéns Lopes

Rubéns é artista, professor e pesquisador em dança. Mestrando em Artes no PpgArtes do IFCE, formado pelo Curso Técnico em Dança da Escola Porto Iracema das Artes/SECULT e graduado em Licenciatura em Dança pela Universidade Federal do Ceará/ UFC. Dirige a Cia Anagrama desde 2008, onde desenvolve a pesquisa de movimento em dança: “Corpo Lânguido”.
Coordena o projeto de extensão em Danças Africanas Ancestrais no Instituto Federal do Ceará – IFCE -Campus Fortaleza e compõe o quadro de professores dos seguintes cursos de formação: Curso Técnico em Dança do Ceará – CTD da Escola Porto Iracema das Artes e do Centro Cultural Bom Jardim – CCBJ, Curso Profissionalizante em Danças Cênicas (Escola Livre Balé Baião/ Itapipoca) e O Casulo Escola de Dança. Dentro do ativismo no Movimento Negro pesquisa as danças negras ancestrais e da diáspora, sendo membro do Fórum de Dança do Ceará, da Juventude Negra Kalunga, do Coletivo CREWolos e do Núcleo de Estudos Afro Brasileiros e Indígenas – NEABI Campus Fortaleza.

Sobre a escola

A Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, instituição da Secretaria da Cultura (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há oito anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: Dia Nacional da Cultura marca retorno das programações presenciais da Escola Porto Iracema das Artes

Quando: 05 de Novembro, a partir das 10h

Onde: Escola Porto Iracema das Artes

Endereço: (R. Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema, Fortaleza)

Gratuito

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Texto: Giselly Correa Barata (estagiária), com supervisão de Pâmela Soares (jornalista) | Publicado em 02/11/2021.