Coletivo Yabás apresenta espetáculo ”Encantarias de um Boi Juremeiro” na MOPI8 do Porto Iracema das Artes

A imagem do texto é uma fotografia de quatro pessoas em um chão de cimento colorida, que vestem roupas brancas com utensílios coloridos.

A estreia acontece na terça-feira, dia 6 de julho, às 19h, no YouTube da Escola. Após a apresentação, haverá bate-papo entre artistas e público

“E já chegou o meu boi, chegou no meio do terreiro, chegou dançando faceiro meu lindo boi Juremeiro”. Partindo de vivências da Jurema Sagrada, Bumba meu Boi do Ceará e outras manifestações tradicionais dos povos afroindígenas, o Coletivo Yabás apresenta o projeto ”Encantarias de um Boi Juremeiro”, desenvolvido na edição 2020-21 no Laboratório de Teatro do Porto Iracema das Artes.

O evento faz parte da 8° edição da Mostra de Artes do Porto Iracema (MOPI) e acontece na terça-feira, dia 6 de julho, às 19h, pelo YouTube da escola. Após a estreia do espetáculo, haverá um bate-papo entre artistas e público. De acordo com a sinopse, o trabalho carrega narrativas de resistência de mulheres e da população negra LGBTQIA+.

O espetáculo foi construído a partir das vivências de integrantes do coletivo e sua relação entre a tradição e as questões de gênero, que envolvem o existir e o brincar. Em  ”Encantarias de um Boi Juremeiro”, as figuras tradicionais atravessam a comicidade e a poesia, percorrendo ambientes de peleja e de festa. O trabalho foi realizado a partir da pesquisa artística “Comicidade e questões de gênero: corpos femininos e LGBTQIA+ na cultura tradicional”, proposta por  Hesse Santana na última edição do Laboratório de Criação em Teatro do Porto Iracema. A tutoria do projeto foi de Cibele Mateus.

Hesse Santana, proponente do projeto, acrescenta que o espetáculo tem como objetivo questionar o lugar da pessoa LGBTQIA+, suas contribuições e lutas diárias dentro da cultura popular. ”A premissa da pesquisa é justamente questionar o lugar e o direito de brincar de cada corpo, de cada corpa, de cada existência. Do direito à brincadeira, do direito a estar nesse lugar de comicidade, desse desprender das amarras sociais”, explica.
Três artistas do Coletivo Yabá usam máscaras de papelão coloridas com tinta sobre o rosto
Coletivo Yabás integra o Laboratório de Teatro da Porto Iracema das Artes com projeto “Comicidade e questões de gênero: corpos femininos e LGBTQIA+ na cultura tradicional” / Foto: Alan Sousa

Ainda segundo Hesse, o projeto se torna ainda mais urgente nesse cenário da comédia majoritariamente ocupado por homens cis, apesar dos avanços já alcançados. Dessa forma, o grupo trouxe elementos da Jurema Sagrada, da Umbanda, do Bumba Meu Boi e do Maracatu Cearense para compor a linguagem do Teatro Juremeiro. ”O nosso corpo tem direito à alegria, tem direito de viver. Precisamos acessar os lugares de alegria do nosso corpo, principalmente nesse momento de pandemia”, pontua o artista.

Foram pelo menos sete meses de imersão nesse universo amplo das brincadeiras e manifestações de tradição popular.  Demetrius Vieira, que também faz parte do elenco, veio direto do Maracatu para o novo projeto. O mundo totalmente novo do Bumba Meu Boi se mostrou uma linda surpresa para ele. ”A gente trouxe essa imersão para o corpo, de realmente experimentar, ‘laboratoriar’  fundamentos das brincadeiras, desde o corpo do brincante, passando pelas danças, pela dramaturgia e músicas”, detalha.
Projeto integra a edição 2020-21 do Lab Teatro / Foto: Alan Sousa
Com a chegada da tutora Cibele Mateus, as experimentações ficaram ainda mais intensas. A partir de então, o coletivo procurou um caminho metodológico para dar conta dos processos. ”A gente encontrou as personas. Nos debruçamos na figura da vaqueira (sempre é um vaqueiro), o doutor, a cigana, a doida”, complementa. Na pesquisa dessas figuras, o grupo conseguiu encontrar tanto os discursos que visavam combater como também caminhos para suas próprias falas.

Ficha técnica

Provocadora Cênica e tutora do projeto: Cibele Mateus
Pesquisa: Hesse Santana
Dramaturgia: Coletivo Yabás
Preparação corporal: Hesse Santana
Figurino e adereços: Coletivo Yabás
Elenco: Demetrius Vieira, Hesse Santana, Liana Cavalcante e Taciana Santos
Música: Coletivo Yabás e músicas tradicionais
Produção: Liana Cavalcante

Agradecimentos

Ao Pai Eliziário Braz e a Karina de Oyá e A casa de Umbanda e Jurema Sagrada Mestre Zé Pilintra
Ao Ilê Asé Omi Bilê, especialmente a Mãe Mirela de Oxum.

Sobre o projeto

“Comicidade e Questões de Gênero: corpos femininos e LGBTs na comicidade popular” visa investigar a criação de palhaços e outras personas cômicas da cultura popular tradicional, e os desafios de serem feitos por corpos de mulheres e pessoas LGBTQ+, que desconstroem padrões de gênero estabelecidos com suas próprias existências. O objetivo é questionar o predomínio de um padrão de masculinidade e heteronormatividade nas personas cômicas que brincam em manifestações da cultura tradicional, trazendo à tona vivências e pesquisas dos atores do Coletivo Yabás nessas manifestações.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: Coletivo Yabás apresenta espetáculo ”Encantarias de um Boi Juremeiro” na MOPI8 do Porto Iracema das Artes
Quando: 6 de julho, a partir das 19h
Onde: Canal do YouTube do Porto Iracema das Artes. Para assistir ao espetáculo, clique AQUI. Para acompanhar o bate-papo, acesse AQUI.
Programação online, gratuita e acessível em LIBRAS.

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Gabriela Feitosa (estagiária) | Supervisão e edição: Raphaelle Batista | Publicado em 02/07/2021.