Escola de Formação e Criação do Ceará

Projeto “Eaí, População? Teimosias, Saberes e Dançares” realiza Mostra de Processo nas Rotas de Criação do Laboratório de Dança

A atividade, gratuita e aberta ao público, ocorre na quarta-feira, 18 de janeiro, no Pátio da Escola

A Escola Porto Iracema das Artes — instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) — realiza a Mostra de Processo do Projeto “E aí, População? Teimosias, Saberes e Dançares”. A atividade faz parte das Rotas de Criação do Laboratório de Dança e ocorre na quarta-feira, 18 de janeiro, às 20h, no Pátio da Escola. O momento de partilha é gratuito e aberto ao público.

Quais histórias narramos bem aqui? O que os gestos podem dizer? O que nossos dançares podem fazer ecoar na dimensão da teimosia, do segredo, da saliência? Quem pode dançar aqui? Com essas perguntas norteadoras, o Projeto “Eaí, População?” vem sendo desenvolvido considerando uma produção de saberes, dizeres e dançares que tem como ponto partida corporeidades e materialidades periféricas y negra. Como cena expandida, sendo que tem uma cidade no caminho. Com a Mostra de Processo, artistas buscam gerar espaços de criação e fruição por meio de uma partilha aberta.

As Rotas de Criação são momentos de partilha pública dos processos e pesquisas desenvolvidos nos Laboratórios de Criação da Porto Iracema das Artes. O projeto “Eaí, População? Teimosias Saberes e Dançares” está sendo desenvolvido pelos artistas Angelo William, Cláudia Moreira e Mateus Fazeno Rock. Além disso, o processo conta com tutoria de Pedra Silva.

O Programa de Laboratórios de Criação da Porto Iracema das Artes tem o apoio da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), e das empresas Dass, Democrata Calçados e Neorubber e Termaco, com Parceria da BG Soluções Sociais, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

SOBRE O PROJETO “E AÍ, POPULAÇÃO”

E aí, população: teimosias, saberes e dançares, é uma pesquisa sobre considerar a possibilidade de outros modos de criação em/com a dança. Do que a dança pode ser, ao invés do que a dança é. Através de procedimentos, numa pesquisa de movimento no Reggae, Funk, Hip hop dance, coco entre outras manifestações populares. Considerando uma produção de saberes, dizeres e dançares que tem como ponto partida corporeidades e materialidades periféricas.

SOBRE PEDRA SILVA

É uma travesti em retomada ancestral identitária, macumbeira, artista multilingue, arte-educadora e pesquisadora das encruzilhadas. Trabalhadora da corrente espiritual do culto de Omolokô no Abassá de Omolu e Ilê Iansã. Brincante do Boi Canarinho. Transita entre as artes da corpa e as sensitividades performáticas, o estudo das aparições transancestrais e o processo de expansão espiralar da memória na presença em migração a partir da Atuação Ma’kum[b(eira)]. Foi Guia de Travessia do Percurso Básico de Teatro Negro (PBTN). É Coordenadora da Res. Art. Memórias Negre-Natives em parceria com o Ateliê Casa Mata. Esteve como professora das encruzilhadas em cursos da música, das audiovisualidades e do teatro na Escola Porto Iracema da Artes e no Centro Cultural Bom Jardim. Foi bolsista da CAPES no PIBID – Lic. em Teatro entre 2016/2018 e Professora/estagiária da Rede Municipal de Educação de Fortaleza no Projeto Integração entre 2018/2020. É formada pelo Curso de Princípios Básicos de Teatro oferecido pelo Theatro José de Alencar, turma 2014/2015. Graduanda do curso Lic. em Teatro do Instituto Federal do Ceará e integrante da Coletiva NEGRADA, plataforma ancestral de performatividades negres e natives.

SOBRE A ESCOLA

A Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, instituição da Secretaria da Cultura (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há nove anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: Mostra de Processo do Projeto “Eaí, População: Teimosias, Saberes e Dançares”, seguida de roda de conversa, com artistas do projeto
Quando: 18 de janeiro, quarta-feira, às 20h
Onde: no Pátio da Escola Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema).
Gratuito e aberto ao público