Escola de Formação e Criação do Ceará

Porto Iracema das Artes realiza debate “Como retomar as políticas públicas para o audiovisual?”, com João Vieira Jr, Iris Sodré e mediação de Marcelo Ikeda

A conversa marca o lançamento do projeto “Bússola”, uma série de encontros para debater Cinema e Audiovisual no Brasil sob a perspectiva da produção

A Escola Porto Iracema das Artes — instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), gerida em parceria com o Instituto Dragão do Mar (IDM) — realiza o primeiro encontro do Projeto “Bússola – Caminhos Possíveis Para o Audiovisual no Brasil”, com o debate “Como retomar as políticas públicas para o audiovisual?”, com a presença de João Vieira Jr, Iris Sodré e mediação de Marcelo Ikeda. A atividade, gratuita e aberta ao público, ocorre na quarta-feira, dia 03 de Maio, às 19h, no auditório da Escola.

Neste encontro inaugural, a partir de uma parceria com o curso Economia e Mercado do Cinema e do Audiovisual, organizado e ministrado por Marcelo Ikeda, o foco do debate será a reconstrução do setor audiovisual, a recriação do Ministério da Cultura(MinC), a retomada do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e de outras ações que impactam diretamente a produção audiovisual no Nordeste e no Ceará.

A coordenadora do Lab Cena 15 – Cinema, explica a iniciativa. “Sentimos a necessidade de criar um espaço, dentro da Escola, para dialogar sobre os desafios da produção e da viabilização de projetos audiovisuais, com especial atenção para os contextos do Ceará e do Nordeste. Temos os Cursos Básicos de Audiovisual, o Laboratório de Cinema, o Programa Cena 15 – Série de Ficção, mas, depois de passar por essas formações, como seguir trabalhando na área e tirar os projetos da gaveta? É fundamental se apropriar dos mecanismos de produção vigentes, escutar as experiências de quem já está há mais tempo na área e compreender mais profundamente o momento atual de retomada de políticas públicas para o setor”, conclui.

Bússola é uma realização do Cena 15 – Centro de Narrativas Audiovisuais da Escola Porto Iracema em parceria com o NAVE – Núcleo de Audiovisual da Escola Porto Iracema das Artes.

SOBRE O PROJETO BÚSSOLA

“Bússola – Caminhos possíveis para o audiovisual no Brasil” é uma nova ação da Escola Porto Iracema das Artes que tem como objetivo promover encontros para discutir os rumos do audiovisual no Brasil e no Ceará, considerando as políticas públicas, a iniciativa privada e outras organizações do setor. A ideia é criar um espaço de reflexão e troca com produtores e profissionais do cinema e televisão sobre as necessidades da área, os mecanismos de acesso e estratégias para a viabilização de projetos audiovisuais, sempre em diálogo com as práticas atuais do mercado. Assim como uma bússola, que nos dá um norte e orienta, a intenção é compreender o campo com mais profundidade para saber não apenas como atuar e transitar por ele, mas também como gerar as tensões necessárias para transformá-lo.

SOBRE JOÃO VIEIRA JR

Estudou Direito na Universidade Católica de Pernambuco. É parceiro de trabalho de importantes diretores, diretoras e roteiristas do cinema brasileiro como Adelina Pontual, Armando Praça, Cao Guimarães, Hilton Lacerda, Karim Aïnouz, Letícia Simões, Lírio Ferreira e Marcelo Gomes. É produtor das obras ficcionais Cinema, Aspirinas e Urubus, Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, Era uma vez eu, Verônica, Tatuagem, O Homem das Multidões, Joaquim, Greta, Fim de Festa e Paloma e dos documentários Estou me guardando para quando o carnaval chegar, Casa e KFZ-1348. Assina também a produção executiva dos filmes O Céu de Suely, Baixio das Bestas e O Rap do Pequeno Príncipe contra as Almas Sebosas. Produziu para TV as séries ficcionais Fim do Mundo, Lama dos Dias e Chão de Estrelas e a série de animação Bia Desenha. Foi presidente da ABD/PE, membro do Comitê Gestor do Cinema do Brasil, e atualmente é membro do Conselho Consultivo do Audiovisual do Estado de Pernambuco. Atualmente trabalha na produção do documentário A Vida Secreta dos Meus três Homens, de Letícia Simões e na finalização do longa ficcional Serra das Almas, de Lírio Ferreira.

 

SOBRE IRIS SODRÉ

Possui formação em Administração, Marketing e Humanidades. É Produtora executiva no mercado audiovisual há 15 anos, com atuação no Ceará e Nordeste. Fundadora da Gavulino Filmes, assina as produções: 3TONELADA$, original NETFLIX, Brasil Joiado, estrelada por Falcão e Na Raiz dos Festejos para a EBC TVs Públicas. Em 2023 coordena as produções das séries: Ah, Quer Saber?!, Porto Brasil e Povoesia, com recursos da Ancine em parceria com o Canal FDR. Também assina diversos conteúdos publicitários para TV e mercado corporativo. Atualmente compõe a diretoria da CONNE – Conexão Audiovisual Centro-oeste, Norte e Nordeste.

SOBRE MARCELO IKEDA

Marcelo Ikeda é professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Autor dos livros “Cinema brasileiro a partir da retomada: aspectos econômicos e políticos” e “Utopia da autossustentabilidade: impasses, desafios e conquistas da Ancine”. Também atua como realizador, curador e crítico de cinema

SOBRE A ESCOLA

A Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, instituição da Secretaria da Cultura (Secult) gerida em parceria com o Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há nove anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: Porto Iracema das Artes realiza debate “Como retomar as políticas públicas para o audiovisual” com João Vieira Jr, Iris Sodré e mediação de Marcelo Ikeda na primeira edição do Projeto “Bússola”

Quando: quarta-feira, 3 de Maio, às 19h

Onde: Auditório da Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema).

Gratuito e aberto ao público

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Texto: Romã Salviano (estagiária) com supervisão e edição de Marina Solon (jornalista) | Publicado em 26 de abril de 2023