Porto Iracema das Artes divulga roteiros premiados em 8ª edição do pitching

O roteiro de “O Homem no Teto”, dos cearenses Vinícius Cabral e Davi Siqueira ganhou o Prêmio Incubadora Paradiso e o Prêmio do Público.

Dois roteiros foram indicados pelo júri a participar da Rodada de Negócios do FRAPA – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre e um terceiro recebeu o Prêmio Incubadora Paradiso, que concede uma bolsa de R$ 30 mil aos roteiristas.

Os roteiros “YELLOWCAKE”, escrito por Celina Ximenes e Larissa Estevam (CE), “O HOMEM NO TETO”, de Davi Siqueira e Vinícius Cabral (CE), e “O BARCO E O RIO”, de Bernardo Ale Abinader (AM), foram os grandes premiados na 8ª edição do Pitching do Laboratório de Cinema da Escola Porto Iracema das Artes. O evento, ocorrido no último sábado (29) de forma remota, integrou a Mostra de Artes do Porto Iracema – MOPI e contou com a participação de Bárbara Santos, Camila Agustini, Tereza Gonzalez e Victoria Castelli no júri.

As profissionais de diferentes áreas do Cinema comentaram os roteiros ao vivo e indicaram dois projetos da Escola para a Rodada de Negócios do FRAPA – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre, um dos mais importantes eventos de roteiro do Brasil. Os escolhidos foram “YELLOWCAKE”, um thriller radioativo, e “O BARCO E O RIO”, um boat movie amazônico.

Já o Prêmio Incubadora Paradiso, que concede uma bolsa de R$ 30 mil, além de mentorias, doctoring, consultorias em desenho de audiência, incentivos para a inserção no circuito internacional e outros apoios adequados às necessidades de cada projeto, foi para “O HOMEM NO TETO”, um terror pandêmico. A Incubadora é uma das iniciativas do Projeto Paradiso, mantido pelo Instituto Olga Rabinovich, que visa impulsionar o crescimento profissional dos talentos do audiovisual brasileiro.

“A qualidade dos trabalhos desenvolvidos na oitava edição do Laboratório de Cinema reforça a importância da perenidade das políticas públicas de formação. Conseguimos seguir com os projetos de formação do Porto Iracema, com a mesma qualidade nos processos artísticos, apesar do ambiente de grandes desafios, como é o contexto desta pandemia. O mundo vive uma tragédia, com o Brasil chorando quase 500 mil mortes. Persistir com experiências de formação artística pública é um desafio e, ao mesmo tempo, uma demonstração do que é possível fazer quando há determinação política“, observa a diretora de Formação e Criação do Instituto Dragão do Mar, Bete Jaguaribe, acentuando a importância do investimento do Governo do Estado em políticas de arte, num contexto de crise econômica e sanitária.

“Yellowcake”, das cearenses Celina Ximenes e Larissa Estevam, foi um dos escolhidos pelo júri para receber o Prêmio Frapa. As roteiristas também receberam o Prêmio do Público.

Emocionado, o roteirista Vinícius Cabral, de “O Homem no Teto”, comenta a importância da Escola Porto Iracema na sua trajetória: ”Eu acho que o Porto, realmente, me deu todo o apoio, todo o suporte. Foi uma experiência muito enriquecedora, profissionalmente falando. Me levou para outro patamar, até mesmo de enxergar o mundo e o jeito que eu interajo com ele”. O resultado do pitching foi uma surpresa para o roteirista. A disputa estava acirrada e as apresentações ocorreram durante toda a manhã de sábado. ”O Pitching foi muito divertido. Foi um espaço muito legal para entrar em contato com profissionais da área. As juradas são todas maravilhosas, incríveis e fizeram apontamentos muito bons”, complementa.

A coordenadora do Laboratório de Cinema, Lis Paim, pontua que os prêmios do pitching vêm coroar o processo de criação e trabalho duro dos roteiristas. Na visão dela, os prêmios são, sobretudo, uma forma de impulsionar os artistas a seguirem desenvolvendo seus projetos e ”alçar voos mais altos em direção à possibilidade real de produção desses filmes”, comenta. ”Nesse sentido, a parceria da Incubadora Paradiso, que dá o principal prêmio desta edição, é um aporte muito valoroso para um laboratório de roteiros público como é o do Porto Iracema. Para além dos prêmios, o momento de poder escutar um júri tão qualificado dentro do pitching é também uma chance dos projetos crescerem ainda mais e se aproximarem de melhores versões de si mesmos”, conclui.

“O Barco e o Rio”, de Bernardo Ale Abinader (AM), foi outro roteiro escolhido pelo júri para o Prêmio Frapa.

Além das premiações citadas acima, o público participou de votação durante as apresentações e escolheu duas duplas que ganharam um ano de cinema grátis, fruto de uma parceria entre a Escola e o Cinema do Dragão. Os premiados pelo público foram os roteiristas Davi Siqueira e Vinícius Cabral, de “O HOMEM NO TETO”, e Celina Ximenes e Larissa Estevam, de “YELLOWCAKE”.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O quê: Porto Iracema das Artes divulga roteiros premiados em 8ª edição do pitching
Acesse AQUI a transmissão do Pitching de Roteiros do Lab Cinema.

Equipe de Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Texto: Gabriela Feitosa | Supervisão: Raphaelle Batista | Publicado em 04/06/2021