Escola de Formação e Criação do Ceará

Laboratório de Cinema

O Lab Cena 15 – Cinema tem como proposta desenvolver a escrita dramatúrgica, da ideia inicial ao roteiro, com foco na dramaturgia clássica, de filmes de longa-metragem de ficção, abordando aspectos da narrativa cinematográfica, como: pesquisa, estrutura dramática, trama e subtrama, criação de personagens, formatação de roteiros, além de outras atividades que tangenciam a criação de histórias para o cinema. 

O programa de formação do Lab tem a duração de sete meses e abarca tutorias, assessorias, oficinas e aulas abertas com profissionais de referência no campo audiovisual. Além de ampliar as habilidades técnicas e narrativas das pessoas selecionadas e do público mais amplo da cidade, engajado nas oficinas e aulas abertas gratuitas, o Laboratório também contribui para a atuação profissional de roteiristas no mercado audiovisual nacional e internacional.

Em cada uma das nove edições, de 2013 a 2021, o Lab deu suporte formativo para que noventa e nove (99) roteiristas escrevessem os seus primeiros longas-metragens de ficção, documentários ou híbridos, e até mesmo séries de TV. Ao final da escrita, há uma apresentação pública das suas histórias a importantes produtores e produtoras do Brasil e do mundo, num evento especial chamado de Pitching de Roteiro realizado numa das salas do Cinema do Dragão. Os projetos concorrem a prêmios, frutos de parcerias com instituições relevantes na cena audiovisual, como Projeto Paradiso, FRAPA – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre, Ventana Sur e Cinema do Dragão. Até o ano de 2021, cinquenta e dois (52) roteiros foram desenvolvidos com o apoio de uma ajuda de custo mensal para desenvolvimento dos projetos.

Nas duas primeiras edições, 2013 e 2014, o Lab selecionou 5 projetos por ano, tendo passado, a partir de 2015, a selecionar 6 projetos dentro de uma lógica pan nordestina: 4 do Ceará, com uma dupla de roteiristas por projeto, e 2 de estados do Nordeste do Brasil, com um único roteirista. Em 2019, o Lab passou por uma nova mudança e abriu vagas em três modalidades distintas: Ceará (com 4 vagas para projetos do estado do Ceará), Nordeste (com 1 vaga para um projeto do Nordeste, com exceção do Ceará) e Nacional (com 1 vaga para um projeto de outras regiões do Brasil, com exceção do Nordeste). 

De 2013 a 2017, nas cinco primeiras edições, todos os projetos participantes foram tutorados por KARIM AÏNOUZ, MARCELO GOMES e SÉRGIO MACHADO, cineastas brasileiros internacionalmente reconhecidos e com grande experiência que, junto com o Porto Iracema das Artes/Instituto Dragão do Mar, plantaram a semente deste Lab em Fortaleza. Em 2018, com a saída de Marcelo Gomes, a cineasta NINA KOPKO foi convidada para integrar o grupo de tutores, e em 2019 o cineasta cearense ARMANDO PRAÇA se juntou ao time. Após a saída de Sérgio em 2020, o cineasta curitibano MURILO HAUSER passou a conduzir as tutorias com Armando e Nina, e, em 2022, a roteirista paulista JAQUELINE SOUZA também se integrou ao grupo, sempre com a assessoria semanal dos roteiristas LUCIANA VIEIRA e PABLO ARELLANO.

Grande parte das histórias desenvolvidas no lab já circularam ou venceram festivais e editais públicos de financiamento da produção audiovisual nos mais diversos lugares do Brasil e do mundo. Trata-se, portanto, de uma experiência inédita e de lançamento exclusivo de novas histórias no circuito do cinema e audiovisual brasileiros, inserida no Nordeste do país. 

Atualmente, o Lab Cena 15 é coordenado pela montadora e realizadora Manoela Ziggiatti. 


Coordenação

MANOELA ZIGGIATTI é montadora e documentarista formada na EICTV (Cuba), tem especialização pela Salford University e graduação em Comunicação Social pela USP. É sócia da Avoa Filmes. Em 2012, estreou no Festival de Guadalajara seu documentário longa-metragem “Pulsações”. Seu curta “O Voo” (2015) recebeu o prêmio de melhor curta latino-americano no Festival FicValdivia e foi exibido em mais de 20 festivais e mostras. Recentemente, estreou o curta “Palavra Grande” (2021) no Festival Olhar de Cinema. Trabalhou como montadora em séries e filmes exibidos e premiados em diversos festivais, como Semana da Crítica do Festival de Cannes, Festival de Gramado, Festival de Havana, IDFA, Festival de Toulouse, Doc Barcelona, Tiradentes. Atua como consultora de montagem, tendo colaborado com o Festival Cabíria, o Edoc – Encuentros de Otros Cine (Equador), Diáspora Lab, entre outros. Desde 2014, integra o  Coletivo Vermelha, que estuda e promove ações relacionadas à participação e representação de mulheres no audiovisual.


Equipe de tutores e assessores de roteiro 

KARIM AÏNOUZ (mentor)

É um premiado cineasta, roteirista e artista visual. Estreou como diretor com MADAME SATÃ (Cannes Un Certain, Regard 2002). Seus outros trabalhos incluem MARINHEIRO DAS MONTANHAS (Seleção Oficial Cannes, 2021), NARDJES A. (Berlin Panorama, 2020), CENTRAL AIRPORT THF (Prêmio Anistia de Berlim, 2018), PRAIA DO FUTURO (Competição de Berlim, 2014), O ABISMO PRATEADO (Quinzena de diretores de Cannes, 2011), VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO (Veneza, Orizontti, 2009) e CÉU DE SUELY (Veneza, Orizontti, 2006). A VIDA INVISÍVEL, o último longa-metragem de Aïnouz, ganhou o prêmio Un Certain Regard no Festival de Cannes de 2019 e, desde então, já recebeu vários prêmios em todo o mundo. Aïnouz é mentor do Laboratório de Roteiros CENA 15 do Porto Iracema das Artes/Instituto Dragão do Mar em Fortaleza e membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.


ARMANDO PRAÇA (tutor de projetos)

É sociólogo e cineasta, nascido em 1978 em Aracati, Ceará. Já trabalhou como assistente de direção, roteirista e treinador de atuação de renomados cineastas no Brasil como Marcelo Gomes, Karim Aïnouz, Márcia Faria, Sérgio Rezende, Halder Gomes e Sérgio Machado. Seus curtas e médias metragens foram selecionados para mais de 30 festivais internacionais, como Clermont-Ferrand, Roterdã, Festival Latino Americano de Toulouse e Mecal de Barcelona, entre eles: “O amor do palhaço” (2005), “A mulher biônica” (2008), “Origem: destino” (2013) e “Parque de Diversões” (2002). “Greta” (2019), seu primeiro longa-metragem, estreou na 69ª Berlinale e foi selecionado para mais de 40 festivais internacionais em todo o mundo. Recentemente, lançou seu segundo longa-metragem, “Fortaleza Hotel”, além de desenvolver no momento os projetos “Ne me quitte pas” e “Cachoeira do descuido”. Desde 2019 é tutor do Laboratório Cena 15 da Escola Porto Iracema das Artes, em Fortaleza.


JAQUELINE SOUZA (tutora de projetos)

Atua como oficineira, roteirista e consultora. Desenvolveu trabalhos de séries e longas com a Gullane Entretenimento, RT Features, Lupa Filmes, o Núcleo Criativo “O gênero como espelho do real”, Netflix, Amazon Studios e Rede Globo. Ministrou aulas de roteiro no Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba, no Cena15 do Porto Iracema das Artes, em Fortaleza, na SpCine e no Centro AfroCarioca. É co-fundadora da Tertúlia Narrativa.


NINA KOPKO (tutora de projetos)

Aua nas áreas de roteiro, direção, consultoria de projetos e preparação de elenco. Foi diretora assistente dos filmes “A Vida Invisível” (Karim Aïnouz, 2019) e “O Silêncio do Céu” (Marco Dutra, 2016). Assistente de direção do telefilme “Guigo Offline” (René Guerra, TV Cultura, 2017) e da série “HQ – Edição Especial” (Angelo Defanti, HBO, 2016). Preparadora de elenco dos filmes “Dente por Dente”, “Céu de Agosto” e “A Vida Invisível”. Roteirista da série “As Seguidoras” (Paramount+) entre outras em estágios de produção.

Atuou como supervisora de desenvolvimento de projetos da produtora RT Features nos anos de 2014 e 2015. É tutora do Laboratório de Roteiros da Escola Porto Iracema das Artes desde 2018. Prepara seu primeiro longa-metragem, “Ranço de Amor”, vencedor do edital Start Money da SPCine. “Chão de Fábrica”, seu primeiro curta-metragem, estreou em 2021 no circuito de festivais brasileiros e conquistou nove prêmios, incluindo Melhor Curta-Metragem do Cine Ceará, Festival do Rio e Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.


MURILO HAUSER (tutor de projetos)

Escreveu A Vida Invisível, Grand Prix da mostra Un Certain Regard de Cannes em 2019. Em 2021 voltou ao festival com O Marinheiro das Montanhas, nova colaboração com o cineasta Karim Aïnouz. Seus curtas Silêncio e Sombras e Meu Medo foram premiados em Nova Iorque e Buenos Aires e eleitos, por duas vezes consecutivas, Melhor Animação Nacional no Curta Cinema, Rio de Janeiro. Convidado pelo Bergman Center, Suécia, dirigiu o primeiro trabalho em VR para o museu, filme exibido na 42o Mostra de Cinema de São Paulo. No teatro criou Avenida Dropsie com a Sutil Companhia, assinou texto e direção da premiada Não Sobre o Amor com Felipe Hirsch e, ao lado de Hector Babenco, dirigiu Hell com Bárbara Paz. Dirigiu também Ah, a Humanidade, de Will Eno, e uma adaptação para a tela de Os Negociantes, de Joël Pommerat, feita em colaboração com Heitor Lorega. Em Ópera participou de montagens de O Empresário com Marcio Abreu, O Castelo de Barba Azul e Rigoletto, co-dirigida com Hirsch para a comemoração do centenário do Teatro Municipal de São Paulo. Murilo recebeu seu diploma de Master of Fine Arts em roteiro pela University of Southern California como bolsista da Fulbright, é tutor no centro de narrativas audiovisuais Cena 15, em Fortaleza, e integrante do Núcleo de Desenvolvimento da VideoFilmes desde 2018. 

 


LUCIANA VIEIRA (consultora)

É graduada em Cinema e Audiovisual pela UFC e atua como produtora, roteirista e diretora. Foi co-roteirista e co-diretora da série “Meninas do Benfica”, da série “Lana & Carol”, do telefilme “Guerra da Tapioca”  (Globoplay) e está atualmente em pré-produção do sitcom “Se Avexe Não” (EBC). Além disso, produziu a série “Identidade #Transvive” (EBC) e o documentário “As Cores do Divino” (Prime Vídeo). É também consultora de roteiros do Laboratório Cena 15 – Cinema do Porto Iracema das Artes desde 2018.


PABLO ARELLANO (consultor)

Licenciado em Comunicação Audiovisual pela Universidade Complutense de Madrid. Especialista em Roteiro de Cinema e Televisão pela EICTV (Cuba) e pelo Instituto de Cinema de Madrid (NIC). Trabalhou em mais de trinta produções audiovisuais entre curtas-metragens, séries de televisão e longas-metragens, sempre nas áreas de roteiro e direção. Seus trabalhos foram premiados em festivais como Cannes, San Sebastian, Munique, Biarritz e Havana, entre outros. Ministrou cursos de roteiro e narrativa em escolas e instituições como La Piscifactoría em Madrid, Escola Porto Iracema das Artes, Vila das Artes, Rede Cuca e no curso de cinema da Unifor, em Fortaleza, Brasil, ECA em La Paz, Bolívia e EICTV em San Antonio de los Banhos, Cuba. É professor de cinema e criador de conteúdos de ensino no Centro de Estudos Universitários Superiores, da OEI (Organização dos Estados Ibero-Americanos). Foi curador das mostras Mostra Cinema em Transe, Mostra Eddie Saetta e Mostra Cinema e Resistência no Cinema Dragão do Mar, em Fortaleza, Brasil. De 2015 até 2019 trabalhou como curador do Festival Ibero-Americano de Cinema do Ceará. Desde 2015 trabalha como consultor de roteiro no Laboratório Cena 15 – Cinema do Porto Iracema das Artes. Atualmente está imerso como roteirista em diferentes projetos de longa-metragem e séries de TV no Brasil, República Dominicana, Uruguai e México.


 

Conheça todos os projetos contemplados:

Projetos

2020

YELLOWCAKE

O Último Corte

Vou Beijar-te Agora

A Estrada do Tempo

O barco e o rio

O homem no teto

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013