Em parceria com Porto Iracema, Cinema do Dragão exibe o curta “Chão de Fábrica”, de Nina Kopko, seguido de bate-papo

Diretora e tutora do Lab Cinema conversa com público sobre seu primeiro curta-metragem na próxima quarta (16)

Risos, conflitos e simplicidade ao abordar questões políticas e sociais marcam “Chão de Fábrica”, primeiro curta-metragem da diretora Nina Kopko. A exibição do filme será na próxima quarta (16), às 18h, no Cinema do Dragão, seguida de bate-papo entre a cineasta e a montadora do filme Lis Paim, ex-coordenadora do Laboratório CENA 15 – Cinema da Escola. A sessão especial, que integra a programação semanal do espaço, contará com distribuição gratuita de ingressos ao público a partir das 16h. A mediação será de Pedro Azevedo, curador e crítico de cinema. O evento é fruto da parceria entre o Cinema e a Escola Porto Iracema das Artes — Instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM).

Lançado em 2021, “Chão de Fábrica” retrata a história de quatro mulheres operárias que convivem dentro de um banheiro feminino. Isso ocorre quando as máquinas desligam para o horário do almoço dentro de uma metalúrgica de São Bernardo do Campo. No Cinema do Dragão, a ideia é debater com o público o processo de realização e os temas trazidos pela obra cinematográfica.

Nina Kopko relata o processo de criação do curta-metragem. “A ideia surgiu quando eu assisti a peça ‘O Pão e a Pedra’, da Companhia do Latão, em 2018. A história do curta é inspirada numa cena curtinha dessa peça. São algumas operárias no banheiro, tomando sol, falando de amor e da greve”, conta.

O que motivou o filme, entretanto, foi retratar a presença feminina no trabalho fabril. “Lembrei dos filmes que tinha visto na faculdade, sobre a greve do ABC, e como a presença de mulheres era ínfima nessas obras. Me perguntei onde elas estavam na greve, se quase 30% da força operária nesse momento no ABC era de mulheres”, ressalta.

Desde 2018, Nina também atua como tutora do Laboratório CENA 15 – Cinema da Escola Porto Iracema das Artes. “Sou apaixonada por contar histórias e suas personagens, então todos os anos eu tenho o privilégio de mergulhar em seis novos projetos, novos mundos, novas vidas. Não é fácil, contar histórias é um processo exaustivo, mas é delicioso”, destaca. Nina conta que, “estar no Porto Iracema renova todos os anos o meu desejo de fazer cinema apesar de tudo”, completa.

O curta é totalmente realizado por mulheres. A produção executiva do curta-metragem é de Letícia Friedrich e a produção do curta conta com direção de produção de Jana Dalri, roteiro de Nina Kopko e Tainá Muhringer, direção de fotografia de Anna Julia Santos, direção de arte Days Barreto e montagem Lis Paim. O elenco é composto por Alice Marcone, Carol Duarte, Helena Albergaria e Joana Castro. A distribuição é da Boulevard Filmes.

Sobre Nina Kopko

Foto: Alan Sousa

Nina Kopko atua nas áreas de roteiro, direção, consultoria de projetos e preparação de elenco. Foi diretora assistente dos filmes A vida invisível (Karim Aïnouz, 2019) e O silêncio do céu (Marco Dutra, 2016). É tutora do Laboratório de Cinema – CENA 15 da Escola Porto Iracema das Artes desde 2018. Prepara seu primeiro longa, Ranço de amor, vencedor do edital Start Money da SPCine, produzido pela RT Features. Chão de Fábrica é seu primeiro curta-metragem.

Sobre Lis Paim 

Foto: Alan Sousa

Lis Paim atua como montadora de cinema e professora universitária. Mestra em Artes pela Universidade Federal do Ceará, possui formação técnica em montagem, som e corte de negativo em moviola pelo Centro Profesional del Sindicato de la Industria Cinematográfica Argentina. Desde 2006 a sua produção artística tem se direcionado à investigação da poética da montagem e à prática como montadora de filmes e instalações, entre trabalhos como “Chão de Fábrica” (Dir. Nina Kopko, 2021), pelo qual recebeu o prêmio de melhor montagem no 54º Festival de Brasília; “A Barca” (Dir. Nilton Resende, 2020), que já participou de mais de cem festivais nacionais e internacionais de 17 países e recebeu mais de 30 prêmios; “Sombra do Tempo” (Dir. Naiana Magalhães, 2019) e a instalação autoral “Montar uma ruína: Clube Alagoinha” (2018), exposta no Museu de Arte Contemporânea do Ceará e na Pinacoteca de Alagoas. Atualmente, é docente de disciplinas de montagem, pós-produção e realização do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza, coordena o Cine Experiência Lab, o laboratório de curtas de ficção do curso de cinema, e presta consultoria de montagem a projetos de filmes.

Sobre a Escola

A Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação do Governo do Ceará, instituição da Secretaria da Cultura (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há oito anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O quê: Exibição do curta-metragem Chão de Fábrica e bate-papo com a diretora, Nina Kopko, e a montadora, Lis Paim 
Quando: Quarta-feira, 16 de março, às 18h
Onde: Cinema do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema)
Gratuito mediante retirada de até dois ingressos por pessoa na bilheteria do Dragão, a partir das 16h, no dia da sessão
Uso de máscara obrigatório e apresentação do comprovante de vacina contra a Covid-19

 

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Texto: Giselly Barata (estagiária), com supervisão e edição de Marina Solon (jornalista) | Publicado em 9 de março de 2022.