Crítico de cinema Marcelo Ikeda lança livro no Porto sobre o coletivo cearense Alumbramento

Foto: Oscar de Araújo

O lançamento do livro “Fissuras e Fronteiras – O Coletivo Alumbramento e o Cinema Brasileiro Contemporâneo” será no dia 07 de agosto, a partir das 19h, no Pátio da Escola

Será lançado no dia 07 de agosto, a partir das 19h, no Pátio do Porto Iracema das Artes, o livro “Fissuras e Fronteiras – O Coletivo Alumbramento e o Cinema Brasileiro Contemporâneo”, de autoria do crítico de cinema Marcelo Ikeda. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados.

Na obra, o autor analisa a experiência de um dos mais exitosos coletivos que renovou o cinema brasileiro, o Alumbramento. O grupo, formado inicialmente por dez membros em Fortaleza no ano de 2006, imprimiu uma marca distintiva no contexto do cinema brasileiro contemporâneo, com um expressivo conjunto de obras realizadas de forma colaborativa, refletindo uma poética da afetividade, numa relação orgânica entre cinema e vida.

O livro é lançado como uma proposta de oferecer aos leitores um amplo panorama da contribuição artística do Alumbramento: os antecedentes que estimularam sua formação, a diversidade estilística de seus filmes, o percurso de legitimação artística nas mostras e festivais de cinema, as fissuras e as disputas internas que levaram o coletivo a uma nova formação, seus desafios, sonhos, angústias, fronteiras e limites

Sobre

Marcelo Ikeda

Marcelo Ikeda é professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC). Autor dos livros “Cinema de garagem” (com Dellani Lima, em 2011), “Cinecasulofilia” (2014) e “Cinema brasileiro a partir da retomada: aspectos políticos e econômicos” (2015), entre outros. Mantém o site www.cinecasulofilia.com e www.marceloikeda.com .

Serviço
O quê: Crítico de cinema Marcelo Ikeda lança livro no Porto sobre o coletivo cearense Alumbramento
Quando: 07 de agosto, a partir das 19h
Onde: Pátio do Porto (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
GRATUITO

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Glauber Sobral
Publicado em 02/08/2019