Escola de Formação e Criação do Ceará

Laboratório de Teatro

O Laboratório de Teatro tem como objetivo principal fomentar o desenvolvimento de projetos que combinem pesquisa e criação, proporcionando cruzamentos entre a prática teatral, em suas diversas dimensões, como direção, interpretação, formação de artistas, cenografia etc., e reflexões estéticas e conceituais.

Desde a sua criação, em 2013, até 2019 o Lab Teatro contemplou 30 projetos, sendo cinco nos dois primeiros anos (2013 e 2014) e quatro nos demais.

Coordenação:

Levy Mota

Artista de teatro, produtor e pesquisador. Mestre em Artes pela UFC (2020) e graduado em Artes Cênicas pelo IFCE (2008), é ator e gestor do Teatro Máquina há mais de 15 anos, grupo com o qual participou de diversos festivais como Edinburgh Festival Fringe (Escócia), Festival de Teatro de La Habana (Cuba), FIT Rio Preto, FIAC Bahia, MIRADA, entre outros. Com o grupo, foi indicado ao Prêmio Shell de Teatro de São Paulo (2009), pela técnica desenvolvida no espetáculo O Cantil, recebeu o Prêmio Myriam Muniz de Teatro três vezes e foi também contemplado pelos programas Eletrobras Cultural (2010) e Petrobras Distribuidora de Cultura (2009/2014/2017). Em 2016 circulou pelo Brasil com quatro espetáculos do Teatro Máquina, através do Palco Giratório – Circuito Nacional (SESC). É co-autor do livro digital Sete Estrelas do Grande Carro 2015-2020 (Ed. Javali, 2020), e da galeria virtual homônima, ambos fruto de projeto contemplado pelo Rumos Itaú Cultural (2013/2014).

Conheça todos os projetos contemplados:

2022

 

portoiracemadasartes.org.br laboratorio de teatro foto micaela menezes 64

CORPO-CABRA: CORPOREIDADES E MASCULINIDADES NO CARIRI (Juazeiro do Norte)
de Fagner Fernandes, Edceu Barboza e Elizieldon Dantas • Grupo Ninho de Teatro / Tutoria: Marcelo Evelin

A pesquisa cênico-etnográfica Corpo-Cabra: corporeidades e masculinidades no Cariri, parte da terminologia “Cabra” como um marcador colonial que imprime suas violências e desumaniza corpos de homens pretos-indígenas ao subjugá-los bichos. A partir desse fato histórico, objetivamos investigar através do corpo como o modelo hegemônico de homem imposto aprisiona as performances de masculinidades, sendo estas deflagradoras de violências de gênero e outras tantas.

 

portoiracemadasartes.org.br laboratorio de teatro fotos micaela menezes 46

CRIAÇÃO EM TEMPO ESPIRALAR: HISTÓRIAS DE AMEDRONTAR
E SUAS ORALITURAS, EXU E SUAS ENCRUZILHADAS (Fortaleza)
de Rafael Semino, Gabriel França e Valdir Marte • Coletivo Farol Novo / Tutoria: Plataforma Araká

Esta pesquisa nasce do desejo de desenvolver processos de criação em tempo espiralar, tendo por objetivo a enunciação de 4 caminhos: compressão do tempo espiralar para habitar o tempo floresta, que se dará em estudos sobre as temporalidades na arte. Atualização dos mitos no corpo, utilizando a mitologia de Exu a fim de tensioná-lo junto a esse caminho. Inscrição das oralituras, por meio de histórias de amedrontar da infância e entrevistas feitas no interior do Ceará. Como desenvolver obras que tragam experiências de temporalidades, levando em consideração a forma que Exu se revelou no processo, juntamente com as histórias de amedrontar? Pretendemos responder essa pergunta no último caminho, que se dá nos eixos performativos pelos quais passeamos como artistas, entre eles o teatro, as artes visuais, a ilustração e a escrita.

 

portoiracemadasartes.org.br laboratorio de teatro foto micaela menezes 19

DESFIANDO MEMÓRIAS (Guaraciaba do Norte)
de Jocilene Ramos, Letícia Muniz e Daniel Fernandes / Tutoria: Cláudio Ivo

A pesquisa propõe realizar um mergulho em memórias femininas e suas criações manuais a partir do algodão e suas transformações, percorrendo rastros ancestrais herdados pelo ofício, suas corporeidades e sonoridades. A proposta é inspirada em mulheres sertanejas do interior do Estado do Ceará, que trazem consigo histórias e memórias que se entrelaçam com linhas, tecidos e a paisagem do sertão. Baseado na perspectiva “Corpo como lugaridade de ofícios” a pesquisa busca investigar como esses saberes e fazeres reverberam no corpo e na cena, alcançando uma criação cênica atravessada pelo audiovisual e outras tecnologias.

 

portoiracemadasartes.org.br laboratorio de teatro fotos alan sousa 13 1

DRAMA ESPAÇADO (Fortaleza)
de Geane Albuquerque, Andreia Pires, Gyl Giffony, Melindra Lindra
e Wellington Fonseca • Inquieta Cia. / Tutoria: Vinícius Arneiro

Proposta formativa e criativa que pesquisa o estilhaçamento do drama, remexendo no que pode vir a ser tempo, ação e texto, em uma percepção múltipla e produtiva. Inspira-se no jogo da amarelinha, tanto no procedimento da brincadeira quanto na experiência proposta por Julio Cortázar em seu livro “O Jogo da Amarelinha”. A Inquieta Cia. busca um teatro performativo, rabiscado por discursos, linguagens e materialidades heterogêneos, despedaçados pelo espaço de jogo e de cena.

 

portoiracemadasartes.org.br laboratorio de teatro fotos alan sousa 4 1

PROCURA-SE MARLY (Redenção)
de Rosana Braga Reis, Anderson Marques, Wilame Júnior e vyna garcy / Tutoria: Tieta Macau

PROCURA-SE MARLY é disparada por uma carta de amor escrita em 1957 e achada em uma rua de Fortaleza. A proposta é criar dramaturgias para corpos-carta afetados pela saudade e pelo desejo do encontro, encruzilhando teatro, audiovisual e aparições. A pesquisa será realizada em dois eixos: “Fortaleza” (pesquisa documental e cartográfica) e “Unilab”, nos municípios de Redenção e Acarape (arqueologia dos corpos e fantasmagorias nas festas de uma universidade que evoca afetos além-mar).

 

portoiracemadasartes.org.br laboratorio de teatro fotos micaela menezes 16

 

TRAVESTICENA (Fortaleza)
de ewa nïara, Luz da Guia e Souma / Tutoria: Ventura Profana

Essa proposta de investigação consiste na criação de uma casa-galeria, com instalações cênicas e performances. O intuito é desenvolver os primeiros experimentos e escritas de uma tríade de cômodos performáticos, que representem momentos-chave da pesquisa, a saber: território, akuirlombamento e ancestralidade. Partindo de entenderes de cuidado, criar um programa performativo que teçam saberes transvestis-raciais, contra ideias de violência e marginalização transvesti enquanto espaço seguro.

 

2020

 

afrografias da corpa

Afrografias da Corpa-Jabuti:
memória e tempo de uma diáspora entre Quixadá e Fortaleza

 

comicidade e questoes de genero

Comicidade e questões de gênero: corpos negros, femininos e LGBTs na comicidade popular

 

chorume

Chorume: laboratório em teatro documentário

 

pagode russo

Pagode Russo

 

 

2019

 

almquimia teatral site

Alquimia Teatral: Processos laborais para o teatro de animação – Quixeré (CE)

 

mapa do flaneur site

Mapa do Flâuner: rotas vagabundas da cidade – Sobral (CE)

 

negritude feminina na tribo kariri site

Negritude feminina na Tribo Kariri – Crato (CE)

 

onde estavam as travestir durante a ditadura site

Onde estavam as travestis durante a ditadura? – Fortaleza/CE

 

 

2018

 

boca amordacada

BOCA AMORDAÇADA

 

dramaturgias da agua e da seca

Dramaturgias da Água e da Seca

 

inventario para poeticas futuras

Inventário para poéticas futuras

 

expresso sonho azul

Expresso Sonho Azul

 

 

2017

 

caldeirao de agua no deserto

Caldeirão de água no deserto – realidades e utopias?

 

despejadas

DESPEJADAS – entre o teatro e a cidade, a questão do gênero

 

nossos mortos

Nossos Mortos

 

o retorno a juberlano

O retorno a Juberlano

 

 

2016

 

exceder transgredir deformar

Exceder, transgredir, deformar: o grotesco na performance do palhaço

 

imaginario criador

Imaginário Criador: uma amotinação estético-visual-sonoro de possibilidades

 

um corpo em estado de demolicao

Um Corpo em Estado de Demolição: Um Percurso Poético a Partir do Edifício São Pedro

 

trnashono

TransOhno

 

2015

 

Asja Lacis

Asja Lacis já não me escreve

 

sagrado e profano

O Sagrado e o Profano, as Vozes de uma Cidade

 

os miseraveis

Os Miseráveis

 

um corpo final de festa

Um corpo em final de festa

 

2014

 

teatro de caretas vanessia gomes

A CIDADE COMO DRAMATURGIA: Uma experiência de atuação na rua

 

ninho de teatro grupo

Memórias de Mestres: a mímesis corpórea dos mestres da tradição popular do Cariri

 

no barraco da constancia tem

Encenações contracenadas entre o distanciar e o invadir

 

filhos da bagaceira

Filho(a) – Bagaceira 15 Anos

 

bricoleiros grupo

Lastá – Estudo do teatro de animação

 

2013

solito

Sólito – Pesquisa em teatro físico-visual / magie nouvelle

 

Trilogia Hamlet

Trilogia Hamlet: “Rosencrantz & Guildenstern estão mortos”

 

priceworld

Price world ou a sociedade a preço de banana

 

luz ator acao

Luz, ator, ação

 

maquina de fazer

Jogo e enceneção: Teatro máquina e o material FATZER de Brecht